01 abril 2009

"teus olhos"

são teus olhos
quando me olham
(assim)
tão brilhantes e espertos
densos e tão de perto

são teus olhos
quando me fazem
perder o ritmo
dissolvendo meu ar
me deixam sem falar

são teus olhos
(no vão)
das minhas visões
(nas formas)
das minhas versões.

{adoro teus olhos, eles parecem sorrir o tempo todo, e mesmo quando riem de mim, ainda sim, ficam cruelmente lindos}

4 comentários:

GMartinsS disse...

Atrevo-me a dizer que estás igualando-te aos mais celebres poetas!!

Amei... pura e simplesmente... Paixão!!

Beijos minha poeta Linda!!

Amo-te...

[P.!] disse...

Ah... meu lindo... as tuas palavras enchem meu ego, mas igual aos celebres poetas? Tua bondade me cega desse jeito!

Espere, vou descer um pouco, flutuei agora! ;)

Gabriel, você é demais!

bruno dumont. disse...

eu adoro os teus parênteses...

Carlos Howes disse...

È dificil ter alguém que não se derreta com um olhar.

Tu tem grande talento.